sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Era

     A vida para ela
( E A vida pára para ela)
     A vida paralela à dela

Cansando
De novidades defuntas
De paraíso imperfeito
Das mãos que obrigavam-se juntas
Da boca gasta de peito
Do peso de ser amado
Do resto do mundo inteiro

Dela era

Dera
A vida que dei pra ela

7 comentários:

Anna Carolina disse...

Li mais de uma vez, cada hora que lia achava alguma outra coisa e quando voce me contar vou descobrir que não é nada daquilo.Mesmo assim, não paro...

O Místico das ondas disse...

muito bom cara
ja respondi seu comenterio editei meu txt da uma olhadinha e ve o que acha ok ...

O Místico das ondas disse...

to aki tb este blog vai falar mas sobre

aninha disse...

Um texto é bom quando merece ser relido. É ótimo quando ao ser relido, quantas vezes o for, desdobra-se novo e lindo. Tua poesia é ótima.

chacal disse...

cara vc continua escrevendo muito bem
adorei msm

chacal disse...

cara vc continua escrevendo muito bem
adorei msm

vivi disse...

Incrível.